Passeando em pensamentos


Tantas vezes me pego sonhando acordada, imaginando como será minha volta para casa. Me imagino pisando naquele espaço que era meu quarto, que foi minha casa, meu santuário e meu refúgio por tantos anos. Soube há alguns meses que meu pai até pintou ele da cor que eu queria para quando eu voltasse.

Em pensar que tudo foi planejado ali dentro, que foi lá onde teci tantas e importantes partes da minha história. Tantas vezes eu sonho com o dia que vou voltar a deitar naquela cama encostada na janela que fica de frente à pequena área de plantas da casa. Tantas vezes quis estar lá deitada sentindo os pingos das chuvas de verão molhar os meus pés.

Saudade é um sentimento que se mantém constante no coração de quem ama, com o tempo a gente aprende a conviver com ela, até consegue criar um laço de amizade e começa a ver beleza onde antes só existia dor. Mas em alguns dias a saudade extrapola e arrebenta no peito. A saudade da presença, da respiração suave, dos cheiros, sons e sabores. A saudade do que não vai voltar mais (pelo menos não nessa vida).

Hoje fechei os olhos e me vi naquele quarto, naquele mundo só meu que nunca foi pequeno pelo simples fato da minha alma sempre dar um jeito de voar longe. Lembrei de tantos momentos atuados naquele palco, lembrei de tantas lições aprendidas naquela classe.

Quando eu fecho os olhos e procuro um porto seguro, ainda é pra lá que os meus pensamentos me levam, é para varanda fresca no quintal de casa, para as madrugadas interrompidas pela vontade de saber o que existia depois das grades, de onde vinham aqueles sons, aquelas luzes.

A vida parece um eterno perde e ganha, vem e vai, sim e não. No fim a diferença não é caminho que você escolhe, mas a escolha de escolher. No fim o que importa é a maturidade para arcar com as consequências da suas escolhas, aprender a trilhar o caminho que você escolheu sem medo, seguir adiante quando as adversidades te empurrarem para traz, saber voltar atrás quando perceber que o caminho não é mais interessante para você.

Não sou ninguém para dizer como você deve seguir a sua vida, mas esse foi o melhor jeito que eu achei de levar a minha vida. E eu, continuo sempre esperando que você aproveite o tempo da sua vida.

Janaina de Oliveira



0 comentários:

Postar um comentário

Deixe suas impressões aqui =)