Diálogos


[MAL] As vezes os diálogos começam mal, eles com um tom falso curioso e seguem com uma dose de julgamento de ambas as partes. Com todo julgamento carregado, vem o individualismo, o egoísmo e a necessidade de obrigar o outro a enxergar o ponto de vista oposto.
[BRIGAS] Sem sucesso na submissão de um ponto de vista, o individualismo vai crescendo e se espalhando, órgãos e sentidos que funcionavam perfeitamente bem, passam a não mais funcionar, tiram férias. Os ouvidos não ligam mais para o que a outra boca fala, as mãos já não são coordenadas facilmente e o cérebro, esse já não funciona nada bem, o setor de raiva cresce e suplanta todos os outros.
[TEMPO] Um hora o tempo para confusão acaba, e todos saem insatisfeitos e com coisas e coisas para serem ditas, palavras duras que não saíram antes, talvez gritos e raiva, cada vez mais raiva.
[GUARDADO] Isso tudo acaba guardado, como forma de ressentimento, como algo que não deveria ter existido, como algo que não existiu...

Assim a vida passa, as pessoas passam e chega o rancor, a dor e a solidão. 

Por Janaina de Oliveira