Pode se chegar 2013

Então esse é o último post de 2013? Parece que sim. 

Andei pensando no escrever em um dia como hoje, pensando em fazer uma retrospectiva do que aconteceu nos últimos meses. Porém, acabo de me convencer que o ano que veio já se foi e se eu pudesse classificaria esse como um dos melhores anos da minha vida. 

Porém o que quero agora é desejar coisas para o ano que chega. E... o que eu quero desejar? Desejo que o destino siga seu curso, desejo que o futuro continue incerto, desejo que a força para enfrentar o amanhã continue com todos nós.

Desejo que os amores se encontrem e se multipliquem, que a coragem vença o medo, que a vida se renove a cada acordar do sol, ou melhor, a cada novo sorriso. Desejo que os sonhos se realizem e que a felicidade esteja presente em cada coração.

Que 2014 possa ser um ano de luz, de paz, de amor e de alegrias.

Só pra não perder o costume... Que 2014 seja doce, muito doce!

Janaina de Oliveira 

Diário de Viagem – San José/San Francisco, CA

San Francisco, CA

Estar na Califórnia, mesmo que por um curtinho espaço de tempo (2 dias) foi extremamente especial pra mim. Uma das minhas metas quando decidir fazer esse intercâmbio era conhecer esse bendito Estado logo, mais um item foi riscado da minha lista.

Toda paz de San Jose

Cheguei em San José em uma noite de sábado (8 de novembro) e fui logo arrastada para uma balada na região, música boa, bebidas diferentes e muita gente bonita, além do clima maravilhoso. Porém o destaque da noite foi voltar para casa ouvindo forró e vaquejada. Quem diria que eu sairia do Nordeste do Brasil para ouvir isso na Califórnia, surpresas boas da vida.

Vista do Pier 39

O domingo foi um dia reservado para conhecer San Francisco e toda sua beleza e imponência. O primeiro ponto turístico em que passei foi o Pier 39, onde é possível contemplar toda a diversidade de lojas, a vista de Alcatraz e as centenas de leões marinhos disputando um lugar ao sol às vistas dos turistas na região.

A famosa foto na ponte!

De lá partimos para a imponente ponte Golden Gate, linda e comportada por uma levada de turistas, me lembrou muito a ponte do Brooklyn em NY, mas com o charme que só San Francisco haveria de ter. 

O último ponto do dia foi o badalado bairro gay de San Francisco e a famosa rua Castro e suas incríveis mansões, esculpidas na mais moderna e fina arquitetura, uma coisa tão linda que dá até dor no coração de olhar.

Meus maravilhosos guias :)

Minha viagem foi assim, curtinha e com gostinho de “quero mais”. Tive a sorte de ter guias maravilhosos, mas eles me deixaram claro que um dia só é pouco para conhecer aquele lugar, então é mais uma promessa de volta? Talvez sim, vamos ver como a vida anda.

San Francisco é linda, mas a promessa de conhecer o sul do estado ainda está de pé, a programação dessa nova viagem deve acontecer nos próximos meses, quem sabe nas próximas férias.

Janaina de Oliveira

Diário de Viagem – Seatlle , WA

Seattle (vista do Queen)

Seattle foi uma viagem mais que especial para mim. Cheguei lá para visitar um amigo, em um roteiro que nunca esteve nos meus planos e saí apaixonada por uma cidade fria e úmida, mas definitivamente super charmosa e romântica. 

Meu primeiro dia em Seattle (quarta-feira, 6 de novembro) não foi dia e sim noite. Sair dos Estados Unidos de uma costa para outra é sempre uma longa viagem, daqui de Washignton DC para Seattle são no mínimo 6h de voo direto, daí pra ajudar tem uma diferença de 3 horinhas de fuso. 

Cheguei e fui recebida de uma maneira toda especial, com flores, Seu Jorge, vinho e um jantar delicioso, além de uma caminhada até um ponto alto do Queen, de onde é possível ver boa parte das belezas da cidade.

EMP - Museum
Na quinta-feira o meu destino principal foi o EMP Museum, o famoso museu do Jimmy Hendrix, como é popularmente conhecido. Seattle é famosa por ser cidade natal de diversos músicos famosos e o museu faz questão de preservar todas essas histórias de sucessos musicais. Uma das partes mais interessantes do museu é um espaço chamado “Music Lab”, onde você pode aprender como tocar diversos instrumentos musicais e gravar seu próprio cd em um estúdio próprio para turistas.


De lá rumei sem destino, aproveitando para conhecer um pouco da cidade que é muito viva e dinâmica e tem um transporte público invejável.

Public Market
O último ponto do dia foi o Public Market, que é um grande mercado a beira-mar, com diversos restaurantes e opções de entretenimento para adultos e crianças, além de muita variedade artesanal.


Na sexta-feira o dia foi reservado para um passeio no Aquarium de Seattle. O lugar é espetacular, diversa variedade de peixes e espécies aquáticas, além de área especial para tocar e chegar perto de alguns animais.

Experimentando :)

De lá seguimos para a famosa parede diferente do Wall Gum, famosa por todas as suas contribuições oriundas de todas as partes do mundo, a história do local pode ser entendida aqui.

É chiclete pra todo lado (the Wall Gum)
A noite jantamos no Purple, um restaurante super charmoso localizado na Downtown, boa comida, deliciosos vinhos além de uma sobremesa especial: bombom recheado de caramelo com sal no topo, segundo os meus anfitriões o sal serve pra aprimorar o gosto do chocolate.

Waterfont
Meu último dia em Seattle foi um sábado nublado e o local escolhido não poderia deixar de ser o Space Nedlle. No caminho para lá a Waterfont e os espaços com músicas e atrações não deixaram de ser contemplados. Depois de subir no Space Nedlle e ter uma visão completa de toda a cidade ainda pude desfrutar o Chihuly Gardens que é um jardim com maravilhosas esculturas de vidro. 

Umas das esculturas de vidro do Chihuly Gardens
No sábado mesmo deixei Seattle com um aperto no peito e uma promessa de retorno em breve e com a surpresa e felicidade de ter encontrado um lugar especial no mundo. 

De lá minha parada seguinte foi San José, na Califórnia. Prontos para o próximo post? Vejo vocês lá!

Janaina de Oliveira  

Atualizando

Minha nossa, como faz tempo que não venho aqui atualizar o blog! Sabe, ando sem vontade de escrever, esse clima de fim de ano chegando, muita coisa pra comprar, pra organizar, saudade de casa. 

Essa época que nunca foi nada boa pra mim aqui está pior. Muito frio, muita neve, ruas vazias, realmente complicado. Mas eu não quero ficar aqui vindo reclamar da vida, escolhas são assim mesmo, tem o seu lado bom e o seu lado ruim.

Só queria dar uma passadinha mesmo e dizer que estou viva. Que nesses dias me bateu umas ideias de posts e eu só estou precisando de um fiozinho de coragem para começar a colocar tudo em palavras.

Vou deixar um link de vídeo para vocês nesse domingo, assisti ele ontem e alguma coisa na minha cabecinha pensante balançou, pois tive alguns sonhos estranhos relacionados ao vídeo, hahaha.

O vídeo é um comercial de natal feito no início da década de 70. Lindo sensível e delicado são os adjetivo que eu usaria para descrevê-lo. 

https://www.youtube.com/watch?v=m-axNDGMSxY