Souvenir

video


Nos meus sonhos eu já vivi um lindo conto infantil,
Onde tudo era magia, era um mundo fora do meu
E ao chegar, desse sonho acordei.
Foi quando correndo eu vi um cavalo de fogo, ali
Que tocou meu coração, quando me disse então,
Que um dia rainha eu seria
Se com a maldade eu pudesse acabar
E o mundo dos sonhos pudesse chegar.
Infância é uma coisa que sempre me traz saudade.
Hoje falei nesse vídeo e lembrei.
É a vida seguindo ;D

Janaina de Oliveira

Lembranças, lágrimas e uma sexta feira de sol

-->
Fatos passados:
Conheci você, nos tornamos melhores amigos, inseparáveis.
Você me largou de mão no momento que mais precisei. Você chorou, você voltou. Briguei, você sumiu.
Perdi meu celular em Recife [onde mais seria, que ironia!].
Lembranças da tarde:
Perdi seu número, junto com meu celular.
Nossa cumplicidade, das tardes sem destino, das viagens sem destino, dos pingos de chuva de uma noite calorenta, das aulas malucas de direção, do rio salgado, da melhor tarde de sono com bandeirinhas voando do lado de fora da janela do seu quarto, das leituras de mangá, da foto presa no mural do seu quarto, de beber uísque no ultimo dia do ano, de seu pai dizendo que a gente era o casal perfeito do Orkut, da declaração mais bonitinha que eu ouvi [...]
Jurei nunca mais te ligar.
Quebrei promessas.
Você nunca mais foi o mesmo.
Vontades imediatas:
Te ligar e conversar até 4 horas da madrugada, falar sobre sonhos e medos.
Ler o que você escreve (se é que ainda escreve).
Ver algumas fotos.
Esperanças futuras:
Que você leia esse texto, um dia, e ligue pra me dar de novo os seus números.
Continuar achando que seremos amigos pra sempre.
Janaina de Oliveira

Dama da noite


-->
"Eu vou embora sozinha. Eu tenho um sonho, eu tenho um destino, e se bater o carro e arrebentar a cara toda saindo daqui. continua tudo certo. Fora da roda, montada na minha loucura. Dá minha jaqueta, boy, que faz um puta frio lá fora e quando chega essa hora da noite eu me desencanto. Viro outra vez aquilo que sou todo dia, fechada sozinha perdida no meu quarto, longe da roda e de tudo: uma criança assustada"
"Ela era mais que linda. Era viva, sarcástica, tensa, confusa. Meio desmedida. E rainha". (Caio Fernando Abreu)

Janaina de Oliveira

Presente [dos dias de chuva]


-->
Hoje fiz uma coisa que há tempos não fazia, saí na chuva sem guarda chuva, fui na minha varanda preferida. Fiquei lá olhando as nuvens escuras que cobriam o céu, passei um bom tempo estática, sentindo os pingos de água caindo sobre o meu rosto. Os pensamentos voaram, atingiram muito mais do que os olhos poderiam ver, eles foram parar dentro do mais profundo canto do meu coração.
Pensei sobre coisas que ouvi durante toda minha vida, lembrei das histórias infantis e dos seus perfeitos finais felizes, sempre me perguntei por que as histórias acabavam ali, parecia que o importante era o drama, não a felicidade. Deve ser por isso que as crianças crescem e adoram novelas.
Pensei nas amizades, que tenho, que tive, que quero ter, pensei nos amores, pensei no amor. Pensei em você, pensei em nós.
Pensei em o quanto poderia ser sua amiga, lembrei de algumas conversas. Mas você não quer um amor? Uma nova paixão? Poderia me entregar a você, delirar de amor, sentir o seu calor. Quero te mostrar o que sinto, cantar no seu ouvido como a brisa fresca de um dia chuvoso, te levar pra dentro do meu mundo.
Quer uma carona nas minhas asas? Vamos aos lugares que você não pode ver com seus olhos, ouvir os prantos das folhas que caem das árvores, ver o ardor de quem teima em olhar diretamente pra luz do sol, sentir a liberdade que se encontra nas asas dos pássaros, ter visos das margaridas brancas mais belas. Lá estaremos tão leves quanto às nuvens. E quando chegarmos no mais alto dos céus, serei teus pés. Permita sentir, segure a minha mão, vamos ver onde o coração pode chegar.
Quero te trazer comigo e ir contigo, fazer tudo ficar mais fácil quando a vida fica difícil. Quero te mostrar o prazer e o amor ao mesmo tempo, aventura e mansidão ao mesmo tempo, êxtase e sentido por completo. Porque se é verdade você pode ver até na escuridão do fim do dia, e é quando lá que eu vou estar.
Levarei você pra ver as minhas correntes, sempre fui minha própria prisioneira. Minha alma viajante e o meu coração independente por você, agora, correm perigo. Eu preciso dos teus segredos, dos teus medos, preciso tirar o seu sossego. Preciso te fazer uma pergunta: você vem?
Com e sem consequências, sem jogos ou lamentações. De um jeito calmo ou febril, tanto faz. Você vem?
Janaina de Oliveira

Solução Mágica


-->
Por que tanto se perder, tanto buscar, tanto se procurar, sem se encontrar?
Poder seguir inventando que o mundo seja outra coisa.
Faz tanto calor que chego a ficar fria por dentro.
Seu mar seria lindo se eu soubesse nele nadar
e lindo seria o seu céu se voar fosse como borboleta.
Mas apenas posso te viver na distância
e te escrever uma canção.
Não encontrei a razão,
por que me dói o coração.
Tantas pessoas e formas diferentes, voltei a ser transparente
Não existo mais.

Janaina de Oliveira

-->