Workaholic – Trabalhando bem

Todo mundo tem uma preguicinha de acordar para trabalhar, é sempre mais interessante pensar no fora que levou, no capítulo da novela que passou, no gatinho do cursinho, na briga com o namorado. É sempre melhor ver desenhos animados, filmes, jornais, conferir o novo jogo, ou aqueles aplicativos da internet. O melhor mesmo é não fazer nada, sentar com as pernas pra cima e ver o tempo passar, nada de compromissos, nada de prazos, nada de gente pegando no seu pé, nada de responsabilidades...

Será que alguém realmente acredita nisso? Eu já trabalhei um bocadinho nessa minha vida, já fui estagiária, escrava (não foi à toa que recebi o apelido de slavenaína rsrsrs), babá, recepcionista, professora, repórter, fotógrafa, secretária, escritora (quando tinha oito anos escrevi um livro), vendedora, jornalista, testadora e sei lá mais quantas coisas. Já passei algum tempo sem emprego também, entre um trabalho e outro, e foi nesse meio tempo que eu percebi o quanto eu adorava trabalhar.

Os primeiros dias depois de sair de um emprego são uma maresia só, a gente acha que tem mil anos que não vê determinado programa, que vai ler todos os livros atrasados, que vai ver todos os amigos e finalmente vai ficar bronzeado de tanto ir para praia. Mas, o que será que acontece quando os dias passam? Você fica na cama, enjoa da internet, da televisão, dos livros e encontra aquela sua amiga que diz: - Noooossa, mas você ta pura com uma lagartixa de tão branca!

A gente não tem mais nada, a vida vira uma rotina de não ter o que fazer, não temos metas, não temos parâmetros, nem regras. Tem gente que diz odiar rotina, eu também já disse isso. Porém, descobri que não odeio rotina, mas que adoro quebrá-la. Hoje, eu amo os fins de semana, os feriados e férias. Sabe aquela frase que diz: você tem que provar o ruim pra saber dar valor ao que é bom? Ela é completamente verdadeira!

Se você não tem o trabalho, como vai ter o lazer? Como vai aproveitar o tempo de folga, se a sua vida for uma folga? Não é tudo a mesma coisa? Além do mais, quando você trabalha colhe os frutos, amadurece e a vida dá um jeito de te recompensar, de te reconhecer.

Tem mais, trabalho não é só um emprego, o trabalho a que me refiro é muito mais que isso, é o estudo, é o cuidado com o físico, com a mente, com a alimentação e com as pessoas que te rodeiam. É o trabalho com o universo inteiro, que é extremamente duro, mas enormemente recompensador. É bom olhar para trás e ver tudo o que você construiu, é bom ver que a vida passa, as dificuldades passam, mas a experiência fica e é ela que você usa para alcançar o que você almeja lá na frente. 

Hoje, eu amo o meu trabalho, aprendo com ele todos os dias. Tem dias que eu não quero levantar para seguir a minha rotina, que quero fazer qualquer coisa fora dela, mas eu lembro de tudo que eu já ganhei por segui-la, por deixar que o trabalho duro tomasse conta da minha vida, me apaixonei por ele e sigo em frente porque como já dizia algum vídeo motivacional que eu assisti: no trabalho duro, eu confio.

Por Janaina de Oliveira