Contra o tempo



E eu continuo lutando contra o tempo, cada vez mais. Uma hora eu tenho vontade de ver o tempo voando, na outra acho que não vai dar tempo de fazer nada. Nessa bagunça da minha vida, nem tenho tempo de vir aqui contar as novidades.

Já tenho um post quase engatilhando pra contar como será a nova cidade que vou morar (no outro hemisfério da terra), tenho posts quase prontos com dicas sobre produtos, mas não consigo terminar esses benditos.

No momento estou tentando comprar as últimas coisas para viagem, tentando colocar tudo que dá dentro de uma mala, estou arrumando os documentos e andando por diversos órgãos públicos e privados para não deixar pendências ou deixar o mínimo delas.

Daí ainda tenho que achar tempo para encontrar todos os amigos, ir pra rua manifestar, aproveitar meus cachorros, ver minha família e curtir muito o forró enquanto dá. Esqueci de dizer que ganhei dois kilos do mês passado pra cá (a ansiedade me matando). 

Não tá sendo fácil! Porém imagino que em breve sentirei falta dessa fase.

No mais, estamos assim. Como anda a vida de vocês?

Janaina de Oliveira

Do lado esquerdo do peito



Há exatamente um ano eu estava muito chateada com tudo o que estava acontecendo na minha vida. A pior fase já tinha passado, mas eu ainda estava reunindo os pedaços, juntando as forças para seguir. 

Há exatamente um ano eu passei o São João em casa. Os festejos juninos de todos os anos foram deixados de lado, eu estava de plantão e não ia passar a noite toda me desgastando no forró quando precisava levantar cedo no dia seguinte.

Há exatamente um ano eu cheguei apressada na casa de um amigo para ver o nosso UFC sagrado. Pude falar mal do povo, torcer, rir um bocado. Na verdade nem sei o que eu teria feito naquela noite se estivesse sozinha.

Minhas noite de plantão eram sempre intermináveis, terríveis, cheias de sonhos ruins e preocupações. As noites de plantão eram sempre seguidas de olheiras e mau humor no dia seguinte. Aquele foi  o meu último plantão e o mais divertido.

Sinto que essas lembranças vão me acompanhar durante todo o meu novo ano que se inicia em breve e me sinto abençoada por tê-las comigo. É bom ter certeza de que em algum lugar do mundo existem alguns amigos que torcem sempre por você.

Janaina de Oliveira

A Revolução no Brasil

Acorda Brasil!

Quando eu estava em São Paulo, toda essa manifestação, que começou contra um aumento de passagem, com vários jovens reunidos na Avenida Paulista, estava nascendo e eu nem de longe imaginei a proporção que isso tudo ia tomar. 

Com o passar dos dias, vi notícias sobre a depredação de patrimônio, ouvi pessoas que estavam no local no momento onde se iniciou as agressões da polícia, ouvi pessoas que fecharam seus estabelecimentos mais cedo por medo do “quebra-quebra” dos manifestantes e passei por tudo aquilo meio alheia a tudo, achando tudo interessante, nada mais.

Protesto em São Paulo
As manifestações não pararam, eu voltei pra Sergipe e a manifestação tomava cada vez mais força, crescia cada vez mais. A imprensa prestou atenção ao que havia sido escrito nos cartazes, mudou de lado, mudou o foco. As pessoas enxergaram o que aconteciam, saíram da internet e se jogavam nas ruas. É a nossa “Primavera Árabe”.

Hoje estou eu procurando fotos da manifestação e me atrasando pro trabalho por debater o assunto logo pela manhã. Estou devorando muitas notícias em diversos sites, revistas e assitindo telejornais. Estou compartilhando ideias e quero que as pessoas pensem sobre o caso.

Estou eu hoje conversando com pessoas em outros países para saber como está a visão disso tudo lá fora, para saber como os movimentos estão tomando corpo. O meu estado também está se arrumando para se juntar ao movimento agora denominado “Acorda Brasil”. Me orgulha ver pessoas de todos os lugares dizendo que vão e que não querem ver bandeiras partidárias no movimento. 

Protesto em NYC
As pessoas querem ver o mundo mudar, querem fazer parte disso, assim como eu, assim como você. 

Quinta-feira eu estarei lá, depois de tantos anos fora das passeatas algo me acordou. Estarei levantando o meu cartaz e mudando a história do meu país. Chega de exploração! Chega de enganação! É transtorno sim, e estaremos lá lutando pelos seus direitos, pelos nossos direitos!

Janaina de Oliveira

Viagem para São Paulo – 2013


São Paulo é um caos, não São Paulo é vida.

Minha viagem para São Paulo foi corrida, o motivo principal do deslocamento foi, como alguns já sabiam, tirar o meu visto para embarcar no próximo mês. 

A beleza de São Paulo é inegável
Apesar de sair de casa com o nível de estresse um pouco alto por conta do sentimento de ser posta à prova a viagem tinha tudo para ser agradável, e foi. No final deu tudo muito certo e eu voltei pra casa bastante satisfeita.

Mesmo com tanta poluição, áreas verdes 


Já no dia da minha viagem, peguei uma conexão longa em Salvador, levei um livro e o tempo passou até bastante rápido, o voo de Salvador para Guarulhos foi um pouco turbulento, demorou uma hora a mais do que o esperado e balançou bastante por conta do mal tempo.

Nem todas as conexões são chatas

No fim pisei em solo firme e meus primos já estavam me esperando há um bom tempo e veio a suspresa: minha mala não chegou comigo! Minha mala foi enviada para Confins, em Minas!

Aqui eu abro um paratese, eu sei que a Azul+Trip sempre fazem promoções de passagens por tdo o Brasil, mas meu Deus que desorganização é aquela?! Briguei muito para conseguir minhas malas, que segundo a atendente seriam entregues até às 21h. Não chegaram às 21h e depois de uma hora no telefone o gerente me disse que eu não poderia ir pegar a minha mala porque já passva das 22h. Estresse total.

Vários documentos que eu usaria no consulado estavam na mala, não dormi de noite e acordei muito cedo no outro dia para retirar minha mala do aeroporto. Consegui pegar d volta a ala com o documentos e fiquei totalmente impressionada com o número de bagagens que é extraviada, muitas mesmo, mais de 40 malas só nesse dia em que estive lá. Isso é um absurdo!

Mas enfim, de lá saí voando para Vila Mariana, para me apresentar no CASV, fila grande, mas deu tudo certo. Almocei na Vila Mariana mesmo, em um restaurante com rodízio de sushi e fui para casa morta, estava bem apreensiva pensando na minha entrevista do dia seguinte. Tentei estudar um tempo e bater um papo descontraído no restante dia.

Na sexta era o dia do temido consulado, andei bastante de metrô (da zona leste até a zona sul), cheguei no consulado 10h30 e devo ter saído umas 12h. Deu tudo certo, depois de muito nervoso e muitas perguntas.

Saí de lá e curti um pouco o Morumbi, o shopping o bairro com construções enormes e lindas (pena eu não ter levado minha câmera). Fui pra casa e relaxei um pouco com minha família. À noite fui até o Outback, no shoping Anália Franco, Tatuapé. Esperamos bastante e de lá fomos até uma pizzaria pra comer lula e beber chopp, rsrsrs.

Avenida Paulista

O sábado foi um dia divertido (finalmente consegui fotografar), passeamos na maravilhosa Avenida Paulista. O dia estava quente e eu encontrei um casal de amigos por lá. Fugimos da manisfestação da Marcha da Maconha que estava começando em frente ao MASP e passeamos por entre os belos prédios, parques e lojas do local. Andamos até a Avenida Brigadeiro, passamos pela livraria Cultura, pela Gazeta e pelo [não tão] famoso bar do zóio.

Gazeta, os olhinhos dos jornalistas brilham aqui

No final da tarde voltamos para casa, fui jantar na casa de uma prima e depois fui até um barzinho com meus primos para uma bebedeira de despedida. Provei polenta pela primeira vez na vida. Antes que me perguntem, é bom, mas eu não pediria nunca para comer aquilo.

Como não amar nossa família?
No domingo, estava com tudo arrumado para viajar e … Pérdi meu vOOu! Nem acreditei quando descobri que tinha visto o horário de partida errado. Comprei outra passagem para terça-feira e fui tratar de aproveitar o novo dia que tinha ganhado. Passei a tarde rindo horrores e fazendo compras no Centro Comercial Aricanduva.

Batata? Isso é bom? 
Na segunda me preparei para conhecer o parque Ibirapuera, almocei no shoping Metrô Boulevar Tatuapé. Destque para o caminho até o estacionamento, onde você anda em círculos até ficar tonta e pra batata recheada do Baked Potatoes, muito bom. No meio do caminho até o parque soube que segunda é dia de manutenção nos espaços públicos e no meio do caminho acabei indo pra casa, não sem antes dar uma volta na penha. Tenho uma queda por locais cheios de patrimônio histórico.

Bairro da Penha
Bem, segunda foi meu aniversário e eu ganhei um bolo com parabéns da minha família, todo mundo muito fofo e o bolo estava uma delícia. Minha viagem acabou na cama assistindo South Park :)

Acho que estou ficando velha, rsrsrs
Na terça peguei meu avião sem grandes problemas, fiz a conexão em Confins [que irônia] e cheguei aqui em Arcaju no horário certinho. Cheguei e minha mãe estava meio chorosa e saudosista, eu sei que não foi por essa viagem mas pela que está por vir.

Bom, foi isso. Acabei não tirando muitas fotos e falando dos pontos turísticos porque não tive tempo, a tensão foi grande na maior parte da viagem. Porém, eu pude perceber que São Paulo é linda e cheia de vida, muitas pessoas, muita pressa, muita conversa. Eu adorei e pretendo voltar em breve.

Janaina de Oliveira

O prazer de não saber - parte 1


Então eu descobri que não sei bem o que eu quero.

Eu nem sei bem porque ainda escrevo isso, já que isso não é novidade pra ninguém, nem mesmo pra mim.

Passei dias maravilhosos nessa última semana, viajei, perdi minha mala, achei minha mala, enfrentei um dia de CASV, outro de consulado, tirei meu visto (\o/), conheci pessoas, conheci lugares, conheci possibilidades e novas formas de se locomover, vi manifestações, ouvi piadas, fui zoada, senti saudades antes da hora, perdi meu voo, gastei dinheiro que eu não tinha, tentei aproveitar, apaguei velinhas, assisti besteira e voltei satisfeita.

Ganhei abraços e beijos embalados por chorinhos com misto de felicidade e tristeza, comemorei, vi um novo episódio, beijei e abracei, descansei e agora estou aqui escrevendo.

A vida às vezes parece que passa tão rápido, uma única dimensão não parece mesmo ser sufiente. Mas vamos seguindo e vendo no que vai dar.

Já estou esperando os posts dos próximos dias :)

Tempo de passar


Sabe, meus ídolos mudaram com o tempo. O que eu achava bonito mudou com o tempo. O que eu sentia mudou com o tempo. O que eu queria mudou com o tempo.

Acredite que eu percebo e esqueço disso todos os dias. 

O tempo é mesmo implacável. As mudanças chegam para todo mundo. O que era legal agora ficou sem graça. O que era mortal agora já nem causa encomodo nenhum. 

O tempo forma uma fortaleza ao nosso redor, nos castiga e nos faz calejar. O tempo é sempre implacável e cruel. Só existe duas formas de lidar com ele, reclamar e chorar ou se juntar e achar a força na dor que ele causa.

E a força vem de onde menos se espera. A força vem de dentro de nós. 

Acredite e vá em frente.

Janaina de Oliveira